Engenharia Electrotécnica

 

Curso: Engenharia Electrotécnica

 

Mestrado integrado

 

Duração: 5 anos

 

De acordo com o processo de Bolonha: Sim

 

Universidades a nível nacional onde é leccionado:

 

Médias das Universidades Publicas de Lisboa

 http://www.acessoensinosuperior.pt/detcursopi.asp?codc=9109&code=3118&frame=1

Objectivos

 Fazer com que a formação adquirida pelo aluno no primeiro ciclo de estudos (licenciatura) lhe garanta uma sólida formação de base (condição indispensável à mobilidade no espaço europeu e à aprendizagem ao longo da vida) e a aplicação de conhecimentos que lhe permitam o exercício de uma actividade de carácter profissional, no final deste ciclo;

Garantir que o aluno que pretenda prosseguir a sua formação (ingressando no mestrado) venha a obter uma formação reconhecida pelas organizações profissionais, nacionais e internacionais, para realizar todos os actos de engenharia da sua área.

Saídas Profissionais

   

O curso de Licenciatura tem saídas profissionais, tal como já se verificava com a anterior Licenciatura Bietápica, cujos alunos têm sido facilmente absorvidos pelo mercado de trabalho. Entre as possíveis saídas profissionais merecem destaque os seguintes sectores e actividades:

 

Empresas de produção, de transporte ou de distribuição de energia eléctrica, em actividades de planeamento, projecto, comissionamento, exploração e manutenção;

Unidades industriais com forte componente de automatização e de actuação electromecânica, tirando partido da dupla valência em energia e automação;

Empresas de projecto e de execução de instalações de utilização de energia eléctrica e instalações de automação;

Unidades ou parques industriais, comerciais, residenciais, hospitalares e de hotelaria, em actividades de manutenção e exploração de infra-estruturas de energia eléctrica, de sistemas de automação, de gestão técnica centralizada e ainda na gestão da produção e na gestão da qualidade;

 

Serviços técnicos de autarquias e da administração central e regional e entidades certificadoras, em actividades de inspecção e licenciamento de instalações de utilização de energia eléctrica e de automação;

Empresas de exploração mineira, refinarias, instalações portuárias, aeroportos e empresas de transporte ferroviário;

Empresas de abastecimento de água, com intervenção nos sistemas automatizados das respectivas estações de captação, tratamento e bombagem, bem como nos sistemas de telegestão centralizada.